Despojamento controlado

Renato Félix * A barreiras borradas entre documentário e ficção estão cada vez em evidência no cinema brasileiro. Brincar (mesmo que seja a sério) com esses limites parece sedutor desde, pelo menos que Woody Allen lançou seu “Zelig”, em 1983, ou, indo bem mais para trás, o que Robert Flaherty fez em “Nanook, o Esquimó”,…