“SOLDADOS DA BORRACHA”, UM HOLOCAUSTO TROPICAL.

Por Celso Sabadin. É incrível como todo e qualquer filme sobre as injustiças, desmandos e maracutaias perpetradas no Brasil de antigamente ganham – neste atual desgoverno lunático – proporções contemporaneamente avassaladoras. É o caso de “Soldados da Borracha”, genial documentário selecionado para esta 24ª edição do Festival É Tudo Verdade. O longa é basicamente dividido…

Agnès Varda (1928-2019)

Um dossiê de Agnès Varda não poderia ser tradicional. A melhor forma de homenagear uma cineasta pioneira é trazendo reflexões diversas em mídias igualmente diversas. Por isso, abrimos com dois capítulos do podcast Feito por Elas com a participação de Isabel Wittmann e Camila Vieira, críticas da Abraccine: O segundo episódio faz parte da campanha #OPodcastÉDelas, criada…

As Praias de Agnès, uma geografia afetiva

Luiz Zanin* Agnès Varda foi o solitário nome feminino a penetrar no Clube do Bolinha dos diretores da nouvelle vague francesa. Não apenas. Ela foi uma espécie de precursora do movimento com seu filme La Pointe Courte (1954), nome de uma localidade à beira-mar, na Riviera, a qual, em meio a uma história de amor,…

Agnès Varda, a catadora de imagens

Luiz Zanin* Em seu documentário As Praias de Agnès (2008), a diretora belgo-francesa Agnès Varda traça um panorama real (e imaginário) da sua trajetória. Tanto de vida como cinematográfico. Mesmo porque, no artista, as duas dimensões se confundem. No filme (lançado em ótima cópia em DVD pelo Instituto Moreira Salles), Varda fala da influência das…

Domingos Oliveira (1936-2019)

Cineasta, diretor de teatro, roteirista, dramaturgo e ator; falecido no último dia 23 de março, Domingos Oliveira era um homem das artes acima de tudo. “São as obras artísticas, as obras de autor, que elevam a importância social e econômica das atividades culturais. E abrem os mercados externos”, ele afirmou. Celebrar sua memória e sua…

Domingos Oliveira: jovem para sempre

Susana Schild * Elas e eles  se amam, se entendem,  se desentendem, brigam, surtam, dançam, cantam e bebem – bebem muito, aliás. Eles vivem cheios de sonhos – reais ou irreais – os meses que antecedem o  golpe de 1964 em um amplo apartamento de Copacabana que o jovem Felipe divide com amigos e amores. …