Prêmio da Crítica

2017

27º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema

6º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba

22º É tudo Verdade

2016

11º Fest Aruanda do Cinema Brasileiro

40ª Mostra de São Paulo

44º Festival de Cinema de Gramado (Prêmio ACCIRS – Abracccine)

26º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema

5º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba

20º Cine PE – Festival do Audiovisual

21º É Tudo Verdade

2015

39ª Mostra de São Paulo

11º Panorama Internacional Coisa de Cinema

43º Festival de Cinema de Gramado (Prêmio ACCIRS – Abracccine)

25º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema

4º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba

19º Cine PE – Festival do Audiovisual

20º É Tudo Verdade

2014

Prêmio Abraccine – Melhores do Ano 

9º Fest Aruanda do Cinema Brasileiro

24º Cine Ceará

38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

47º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

42º Festival de Cinema de Gramado (Prêmio ACCIRS – Abracccine)

6º Paulínia Film Festival

3º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba

18º CinePE – Festival do Audiovisual

19º É Tudo Verdade

2013

Prêmio Abraccine – Melhores do Ano

8º Fest Aruanda do Cinema Brasileiro

37ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Cine Ceará 2013

O júri avaliou os longas, médias e curtas da competição no festival.

“Pela sensibilidade com que trabalha o tema da solidão e pelo domínio da linguagem ao transformar uma imensidão da qual paradoxalmente não se pode escapar, o prêmio da critica vai para Sanã, de Marcos Pimentel.”

“Pela utilização do acaso como método de busca, em que a montagem convida o espectador a entrar num jogo de resultados imprevisíveis, o prêmio da critica para melhor longa metragem ibero-americano vai para Emak Bakia, de Oskar Alegria, da Espanha.

Júri composto por

-Camila Vieira (CE)
-Ailton Monteiro (CE)
– Cynthia García Calvo (Argentina)
– Leopoldo Muñoz (Chile)
– Ivonete Pinto (RS) (presidente)

Cine-PE 2013

O júri avaliou os longas, médias e curtas da competição no festival.

“Pelo proposta estética e o uso do humor em sua abordagem, com um desfecho surpreendente, o júri da Associação Brasileira de Críticos de Cinema, Abraccine, concede o prêmio de melhor curta-metragem para Iris, de Kiko Mollica.

“Pela força do elenco com uma síntese irreverente de problemas cariocas, e pela dinâmica da mise-en-scene , o júri da Associação Brasileira de Críticos de Cinema, Abraccine, concede o prêmio de melhor longa-metragem para Vendo ou Alugo, de Betse de Paula.”

Júri composto por:

– Luiz Joaquim (PE)
– Susana Schild (RJ)
– Robledo Milani (RS)
– Francisco Russo (RJ)
– Paulo Cunha (PE)

É Tudo Verdade 2013

O júri avaliou os longas, médias e curtas da competição de filmes Brasilieros.

“Os vencedores foram dois filmes que nos impactaram pela força de suas histórias e por seu poder de denúncia.
O melhor curta-metragem apresentou um universo pouco explorado, com uma narrativa direta que surpreende o espectador. O prêmio vai para Gericinó – Do Lado de Fora.
O melhor longa-metragem é uma obra de coragem, que parte de um tema pessoal e através de relatos pungentes e frontais abre uma discussão fundamental para a sociedade brasileira.
O vencedor é Mataram Meu Irmão.”

Júri composto por:

– Filipe Furtado (SP)
– Suzana Uchoa Itibere (SP)
– Marco Tomazzoni (SP)

2012

36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

O júri avaliou 14 longas-metragens brasileiros dentro da Competição Novos Diretores.

“Pela construção de um imaginário artístico à altura da complexidade do personagem, evitando armadilhas narrativas, o Prêmio ABRACCINE da Crítica da 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo vai para o longa-metragem Francisco Brennand, de Mariana Brennand Fortes.”

O Júri da Crítica – Prêmio Abraccine da 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo foi formado por:

Cesar Zamberlan (Revista Interlúdio/SP)
Gabriel Carneiro (Revista de Cinema/SP)
Heitor Augusto (Revista Interlúdio/Valor Econômico/SP)
Paulo Camargo (Gazeta do Povo/PR)
Renato Silveira (Cinema em Cena/MG)
Suyene Correia Santos (Jornal da Cidade/SE)
Tatiana Babadoboulos (Jornal de Alphaville/SP)

45º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

O júri formado por membros da Associação Brasileira de Críticos de Cinema optou por escolher apenas um longa e um curta-metragem, sem distinção de gêneros.

Curta-metragem

Pelo rigor estético na construção de uma atmosfera de estranhamento, pela dramaturgia precisa e pela sensibilidade no enfoque da solidão, o troféu Abraccine vai para… A Mão que Afaga, de Gabriela Amaral Almeida (SP)

Longa-metragem

Pela habilidade em tornar expressivos os recursos estéticos na abordagem do amadurecimento de uma adolescente que entra em contato com um universo contrastante ao seu, o troféu Abraccine vai para… Eles Voltam, de Marcello Lordello (PE)

O Júri da Crítica – Prêmio Abraccine do 45º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro foi formado por:

Daniel Schenker (do Rio de Janeiro),
Marcelo Miranda (de Minas Gerais),
Yale Gontijo (do Distrito Federal),
Guilherme Lobão (do Distrito Federal),
Sérgio Rizzo (de São Paulo),
Fatimarlei Lunardelli (do Rio Grande do Sul),
Marco Antônio Moreira (do Pará).

1º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba

Curta-metragem

Por representar um cinema múltiplo tanto no caráter humano como no estético, explorando com sensibilidade expressões amorosas: Na Sua Companhia, de Marcelo Caetano.

Longa-metragem

Pela maturidade no tratamento cinematográfica da cultura indígena em processo compartilhado de criação: As Hiper Mulheres, de Carlos Fausto, Leonardo Sette, Takumã Kuikuro.

O Júri da Crítica – Prêmio Abraccine do 1º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba foi formado por:

Annalice del Vechio (PR),
Carlos Alberto Mattos (RJ),
Edu Fernandes (SP),
Eduardo Túlio Baggio (PR),
Cid Nader (SP).

Cine Ceará 2012

Longa-metragem Brasileiro

“Pelo roteiro engenhoso, pela evolução do arco dramático e pelo homogêneo trio de protagonistas, o Prêmio Abraccine da Crítica de melhor longa vai para Fecha de Caducidad (Prazo de Validade), de Kenya Márquez (México)”

Curta-metragem

“Pela combinação rigorosa entre técnica e discurso, pelo diálogo feliz da fotografia com as artes plásticas, o prêmio de melhor curta vai para Dia Estrelado, de Nara Normande (PE)”

O Júri da Crítica – Prêmio Abraccine do 22º Cine Ceará foi composto por:

Cynthia García Calvo (LatAM Cinema.com/Argentina)
Fernando Palumbo (Diario La Juventud/Radio Centenario/Uruguai)
Ismaelino Pinto (O Liberal/PA)
Mário Abbade (O Globo/RJ)
Luiz Joaquim (Folha de Pernambuco/Cinema Escrito/PE)
Luiz Zanin Oricchio (O Estado de S. Paulo/SP),
Roberto Guerra (Cineclick/SP)

16º Cine PE 

Melhor longa: “Estradeiros” (Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira – PE)

Melhor curta: “Isso Não é o Fim” (João Gabriel – BA-SP)

Júri formado por Ernesto Barros (PE), Alexandre Figueroa (PE), João Carlos Sampaio (BA), Paulo Henrique Silva (MG), Roger Lerina (RS), Carlos Heli de Almeida (RJ), Neusa Barbosa (SP), Rodrigo Fonseca (RJ), João Nunes (Campinas)

É Tudo Verdade 2012

Longa-metragem Brasileiro

“Pela reconstrução caótica de um universo autoral; pelo tratamento ousado e sem didatismo de um tipo de cinema; por oferecer caminhos criativos para o entendimento de um personagem relevante na filmografia brasileira, o Júri da Crítica do É Tudo Verdade concede o Prêmio Abraccine ao longa-metragem brasileiro Mr. Sganzerla – Os Signos da Luz, de Joel Pizzini”.

Curta-metragem Brasileiro

“Pela quebra de expectativas ao jogar com a linguagem documental; pela aparente frieza ao tratar de um mundo interno caudaloso; pela atmosfera de insidiosa brutalidade, e pelos sorrisos que enganam a quem imaginou que este filme se trata de um mero encontro de amigos, o Júri da Crítica do É Tudo Verdade concede o Prêmio Abraccine ao curta-metragem brasileiro A Cidade, de Liliana Sulzbach”.

O Júri da Crítica – Prêmio Abraccine do 17º É Tudo Verdade foi composto por:

Andrea Ormond (Estranho Encontro/SP)
Cid Nader (Cinequanon/SP)
Carlos Eduardo Lourenço Jorge (Jornal de Londrina/PR)
Heitor Augusto (Revista Interlúdio/SP)
Luciano Ramos (Rádio Cultura/SP)

2011

7o Festival de Aruanda (dezembro 2011)

Melhor curta-metragem:

“Pela maneira poética como articula na própria forma do filme o seu conteúdo, captando a atmosfera do Brasil profundo, o prêmio Abraccine de melhor curta-metragem vai para Ensolarado, de Ricardo Targino.”

Melhor longa-metragem:

“Pelo modo como alia emoção e riqueza do material coletado na reconstrução da trajetória de um ídolo popular, o prêmio Abraccine de melhor longa-metragem vai para Raul, o Início, o Fim e o Meio, de Walter Carvalho”

Votaram os críticos

-João Batista de Britto (PB)
-Wills Leal (PB)
-Renato Félix (PB)
-Orlando Margarido (SP)
-Luiz Zanin (SP)

Festival de Gramado 2011

Longa-metragem Brasileiro
“Pela habilidade na abordagem da fronteira entre vida e arte, ficção e documentário, e pela capacidade de fazer um cinema autoral que se comunica com o público, o melhor longa-metragem brasileiro segundo o Júri da Crítica é Riscado, de Gustavo Pizzi”.

Longa-metragem Estrangeiro
“O Júri da Crítica lamenta a má qualidade da maioria das cópias projetadas na categoria Longa-metragem Estrangeiro, o que prejudicou a apreciação dos filmes.
Por colocar com propriedade poética uma complexa temática existencial e social, que se transmite a partir do poder da imagem, o melhor longa-metragem estrangeiro segundo o Júri da Crítica é Jean Gentil, de Laura Amelia Guzmán e Israel Cárdenas Ramírez”.

Curta-metragem Nacional
“Pelo tom ao mesmo tempo irônico e sensível da narrativa e pela criatividade no uso dos recursos de animação, o melhor curta-metragem nacional segundo o Júri da Crítica é Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo, de Rodrigo John.

Coordenado pela Accirs (Associação dos Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul) desde 2009, o Júri da Crítica do Festival de Gramado teve na edição de 2011 os seguintes críticos convidados:

– Carlos Eduardo Jorge (Jornal de Londrina/PR)
– Daniel Schenker (Jornal do Commercio/RJ)
– João Nunes (Correio Popular/SP)
– João Pedro Fleck (Diretor do Fantaspoa/RS)
– Leopoldo Muñoz (Jornal Las Últimas Noticias/Chile)
– Luiz Joaquim (Folha de Pernambuco/PE)
– Marco Antonio Moreira Carvalho (O Liberal/PA)
– Roger Lerina (Zero Hora/RS e presidente da Accirs)
– Rubens Ewald Filho (R7 e TNT/SP)

Um comentário sobre “Prêmio da Crítica

  1. Pingback: Link

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s