Dossiê Festival de Brasília: Faltou olhar para trás

Cecilia Barroso * Foi um Festival de Brasília estranho. A 52ª edição foi um retrato deste nosso tempo, um tempo onde alguns tentam ocupar espaços não para trazer novas proposituras e movimentos, mas destruir e criar um vácuo cruel e outros tantos buscam alguma forma de resistência. Quando alguns dos métodos que têm se tornado…

Dossiê 43ª Mostra SP: Protagonismo Feminino

Por uma vida mais visível no cinema: o protagonismo feminino na 43ª Mostra Nayara Reynaud * Um dos destaques da programação desta 43ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, justamente por ser o representante brasileiro na disputa por uma vaga na categoria de Melhor Filme Internacional do próximo Oscar, A Vida Invisível (2019) pode…

Dossiê 43ª Mostra SP: Cinema Brasileiro em ebulição

José Geraldo Couto * Beneficiada indiretamente pelo adiamento e enfraquecimento de dois outros importantes festivais – o de Brasília e o do Rio –, a 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo apostou fortemente na produção brasileira. Foram mais de sessenta longas-metragens inéditos, o que equivale a uma amostra bastante representativa da safra atual.…

Dossiê 43ª Mostra SP: Debates

Dois Papas (Estados Unidos, Reino Unido, Itália, Argentina), de Fernando Meirelles “São personagens muito bem explorados, capazes de manter o interesse e a atenção, independentemente de filiações religiosas, posições filosóficas ou políticas, que nos movam. Porque as questões que o filme levanta, afinal, interessam a todos.” Antonio Carlos Egypto “Toda a rivalidade entre os dois…

Dossiê 43ª Mostra SP: Conversas

Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou (Brasil), de Bárbara Paz “Esteticamente, a cineasta adota recursos corajosos, em especial a homogeneização das imagens em preto e branco.” Bruno Carmelo “Ainda assim, é possível que ao fim do documentário não tenhamos aprendido mais nem sobre o diretor nem sobre sua obra. Porque…

Dossiê 43ª Mostra SP: Documentários brasileiros

Banquete Coutinho, de Josafá Veloso “Banquete Coutinho é, mais do que tudo, uma forma de matar a saudade deste cineasta essencial que ele foi, servindo para manter vivo um legado a ser sempre revisitado. Dá vontade de sair correndo e rever todos os seus filmes. A falta que ele nos faz.” Neusa Barbosa Barretão, de…