A energia e a liberdade de O Funeral das Rosas

Ivonete Pinto* Já é característica do Olhar de Cinema apresentar títulos estrangeiros garimpados em festivais internacionais de prestígio. Fato que só se confirmou nesta oitava edição, com produções como o espanhol Entre Duas Águas, de Isaki Lacuesta, lançado em San Sebastian, e o belga Etangs Noirs, de Pieter Dumoulin e Timeau de Keyser, exibido no…

Casa: Dor e Refúgio

Barbara Demerov* Nenhuma família é perfeita, mas toda família tem uma história. A diretora Letícia Simões sabe disso e transporta em seu filme fragmentos universais que pairam sob sua mãe, sua avó e a si mesma: aqui acompanhamos a dificuldade que existe dentro de certos relacionamentos, a falha na comunicação, a frustração ao tentar amenizar…

Olhar de Cinema 2019 :: Tendências

Marcelo Müller* A estrutura e a proposta do Olhar de Cinema permitem aos curadores bem mais do que apenas selecionar filmes de prévio sucesso e/ou visibilidade nos eventos cinematográficos mundo afora. A eles é possível capturar tendências, inquietações prementes, ou seja, observar inclinações ao costurar filmes que exibem determinados pontos de atração. Por isso mesmo é tão gratificante…

Agnès Varda (1928-2019)

Um dossiê de Agnès Varda não poderia ser tradicional. A melhor forma de homenagear uma cineasta pioneira é trazendo reflexões diversas em mídias igualmente diversas. Por isso, abrimos com dois capítulos do podcast Feito por Elas com a participação de Isabel Wittmann e Camila Vieira, críticas da Abraccine: O segundo episódio faz parte da campanha #OPodcastÉDelas, criada…

As Praias de Agnès, uma geografia afetiva

Luiz Zanin* Agnès Varda foi o solitário nome feminino a penetrar no Clube do Bolinha dos diretores da nouvelle vague francesa. Não apenas. Ela foi uma espécie de precursora do movimento com seu filme La Pointe Courte (1954), nome de uma localidade à beira-mar, na Riviera, a qual, em meio a uma história de amor,…

Agnès Varda, a catadora de imagens

Luiz Zanin* Em seu documentário As Praias de Agnès (2008), a diretora belgo-francesa Agnès Varda traça um panorama real (e imaginário) da sua trajetória. Tanto de vida como cinematográfico. Mesmo porque, no artista, as duas dimensões se confundem. No filme (lançado em ótima cópia em DVD pelo Instituto Moreira Salles), Varda fala da influência das…