ABRACCINE elege “Cabra Marcado para Morrer” como o melhor documentário do cinema nacional

“Cabra Marcado para Morrer” é o melhor documentário do cinema brasileiro, de acordo com votação da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), realizada entre seus críticos associados e convidados. A pesquisa também mostrou que Eduardo Coutinho, diretor do filme lançado em 1984, é o mais importante realizador do gênero no país, ao ter três…

Homenagem a André Setaro (1950-2014)

André Olivieri Setaro, trajetória de um amante do cinema Por Rafael Carvalho Frequentando os diversos cinemas de rua de Salvador é que André Setaro, no esplendor da mocidade, entre as décadas de 1950 e 1960, começou sua paixão pela sétima arte. No entanto, ele não era natural da Bahia. Nasceu no Rio de Janeiro em…

Nota de pesar: André Setaro

A Abraccine lamenta o falecimento de um de seus sócios, o professor e crítico André Setaro. Crítico de cinema do jornal Tribuna da Bahia desde agosto 1974, pesquisador e professor de Cinema da Faculdade de Comunicação da UFBA, Setaro deixa como legado 40 anos de dedicação ao cinema. Seus pensamentos e reflexões recentes podem ser…

João Carlos Sampaio por João Carlos Sampaio

  Nasci em Aratuípe, na Bahia, no dia cinco de outubro de 1969. Sou jornalista e crítico de cinema. Iniciei minha carreira como jornalista no jornal Bahia Hoje (1993 e 1995). Depois transferi-me para o jornal  A Tarde, no qual trabalho desde 1995. Publiquei artigos em veículos de circulação nacional. Inclusive uma reportagem especial sobre…

Eduardo Coutinho: Entrevistas II

As canções Por Luiz Joaquim Mais que uma lição de cinema, ouvir o realizador Eduardo Coutinho, 78, soa também como uma lição de vida. Com uma vasta cabeleira branca, mais magro e frágil, mas com o humor afiado e uma sagacidade vigorosa sobre o que deseja do cinema, o fumante incorrigível veio a Fortaleza para ser…

Linha do tempo de Cabra marcado para morrer

Por André Dib Cabra marcado para morrer nasceu como iniciativa do CPC / UNE e foi concebido como uma ficção que dramatizaria a morte do líder das Ligas Camponesas, o paraibano João Pedro Teixeira. Os atores seriam os camponeses, entre eles, Dona Elisabeth, no papel de si mesma. Na equipe estavam Leon Hirzman, Vladimir Carvalho,…