Mostra “Melhores Filmes da Crítica” estreia no Canal Brasil

bandido_da_luz_vermelha__grande

Cena de “O Bandido da Luz Vermelha”, de Rogério Sganzerla

Organizado pela Abraccine em parceria com o Canal Brasil e a editora Letramento, o livro “100 Melhores Filmes Brasileiros” inspirou uma mostra especial que inicia na próxima segunda-feira (12), no Canal Brasil, com apresentação do crítico paulista Luiz Zanin.

 

A mostra “Melhores Filmes da Crítica” vai ao ar nas segundas e terças, às 0h15, com 20 dos filmes eleitos pelos membros da associação. Na seleção, estão produções como “Que Horas Ela Volta?” (2015), de Anna Muylaert; “O Pagador de Promessas” (1962), de Anselmo Duarte; “Pixote, a Lei do Mais Fraco” (1981), de Hector Babenco; “Cabra Marcado para Morrer” (1984), de Eduardo Coutinho; “São Paulo, Sociedade Anônima” (1965), de Luis Sérgio Person; “O Bandido da Luz Vermelha” (1968), de Rogério Sganzerla; “O Auto da Compadecida” (1999), de Guel Arraes; e “Bye Bye Brasil” (1979), de Cacá Diegues.

Os 100 melhores filmes brasileiros foram eleitos a partir de uma votação promovida pela Abraccine. A partir desta lista, 100 autores, entre associados da entidade criada em 2011, jornalistas e convidados, buscaram um viés ensaístico, resultando em análises que certamente se tornarão referência no estudo dos filmes selecionados. O arco é amplo e parte de “Limite”, a mais antiga produção presente na lista, lançada em 1931, com direção de Mario Peixoto e analisado por Enéas de Souza, até chegar a produções recentes como “Que Horas Ela Volta?”, de Anna Muylaert, aqui analisado por Adriana Androvandi.

Em formato de livro de arte e fartamente ilustrada, a publicação está à venda por R$ 79,90 e reúne textos de importantes críticos e estudiosos de cinema em atividade sobre os filmes que mais se destacaram na história de nossa cinematografia, sem distinção de período, gênero ou metragem.

Mostra Melhores Filmes da Crítica:
12/09 – O Pagador de Promessas (1962), de Anselmo Duarte
13/09 – O Auto da Compadecida (1999), de Guel Arraes
19/09 – Macunaíma (1969), de Joaquim Pedro de Andrade
20/09 – Matou a Família e Foi ao Cinema (1969), de Júlio Bressane
26/09 – Eles Não Usam Black-Tie (1981), de Leon Hirszman
27/09 – Ônibus 174 (2002), de José Padilha
03/10 – O Bandido da Luz Vermelha (1968), de Rogério Sganzerla
04/10 – Que Horas Ela Volta? (2015), de Anna Muylaert
10/10 – Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976), de Bruno Barreto
11/10 – Assalto ao Trem Pagador (196), de Roberto Farias
17/10 – Cabra Marcado para Morrer (1984), de Eduardo Coutinho
18/10 – A Hora da Estrela (1985), de Suzana Amaral
24/10 – São Paulo, Sociedade Anônima (1965), de Luís Sérgio Person
25/10 – Pixote, a Lei do Mais Fraco (1981), de Hector Babenco
31/10 – Bye Bye, Brasil (1979), de Carlos Diegues
01/11 – Os Cafajestes (1962), de Ruy Guerra
07/11 – Vidas Secas (1963), de Nelson Pereira dos Santos
08/11 – Central do Brasil (1998), de Walter Salles
14/11 – Deus e o Diabo na Terra do Sol (1964), de Glauber Rocha
15/11 – Amarelo Manga (2002), de Cláudio Assis

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s