Prêmio Abraccine no 51º Festival de Brasília

Da esquerda para direita: Marco Antonio Moreira, Luiz Joaquim, Samantha Brasil, Bianca Zasso e Felipe Moraes. Foto: Junior Aragão

Da esquerda para direita: Marco Antonio Moreira, Luiz Joaquim, Samantha Brasil, Bianca Zasso e Felipe Moraes. Foto: Junior Aragão

De 14 a 23 de setembro foi realizado o 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O júri da crítica organizado pela Abraccine, formado por Marco Antonio Moreira, Luiz Joaquim, Samantha Brasil, Bianca Zasso e Felipe Moraes, elegeu o longa-metragem “Los Silêncios” de Beatriz Seigner e o curta-metragem “Mesmo com tanta agonia”, de Alice Andrade Drummond como melhores do festival.

JUSTIFICATIVAS:

MELHOR CURTA-METRAGEM

Pela estrutura ousada e visualmente instigante, estimulando a sensibilidade do espectador para tentar compreender as revoluções internas de sua protagonista, o prêmio da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) de curta-metragem vai para “Mesmo com tanta agonia”, de Alice Andrade Drummond.
 

MELHOR LONGA-METRAGEM

Pela suavidade como convida seu espectador para compreender um ambiente conflituoso e particular da América Latina, sem explicitar o confronto propriamente, e pela elegância fílmica e dignidade como compõe suas protagonistas o prêmio da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) de longa-metragem vai para “Los Silêncios”, de Beatriz Seigner. 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s