Foto: Felipe Souto Maior

Dossiê Cine Pe: Especiais

Cine-PE (2019) – noite 1 – “Frei Damião” por Luiz Joaquim “Como pontuou Nínive em sua primeira fala como apresentadora empossada, a noite de ontem (29) foi de filmes pernambucanos (dois) e dirigidos por mulheres. O curta-metragem Parto Sim!, da veterana Katia Mesel exibiu em caráter hor-concours, assim como o longa-metragem que veio a seguir,…

Dossiê Cine Pe 2019: Longas

Roberto Cunha* Chegou ao fim a 23ª edição do Cine-PE: Festival do Audiovisual, com obras recentes, produzidas em Pernambuco e em outras regiões do Brasil. Ao todo, na categoria longa-metragem, foram seis títulos em competição e o evento contou com obras da Bahia (1), Distrito Federal (1), Rio de Janeiro (2) e São Paulo (2).…

Dossiê Cine Pe: Curtas

Amanda Aouad* Muitas vezes subestimado por público e veículos de comunicação em geral, o curta-metragem é formato que possibilita experimentações diversas na linguagem cinematográfica tanto em técnica quanto em estética. A seleção desse ano do Cine Pe demonstra o quão rico está esse cenário brasileiro em uma diversidade temática e de gênero que nos apresentou…

Dossiê Cine Pe: A Pedra

Robledo Milani* Iuli Gerbase não é nenhuma novata. Filha do cineasta Carlos Gerbase, desde pequena se viu nos sets de filmagens. Com experiência no cinema e na televisão, enquanto preparava seu primeiro longa-metragem (A Nuvem Rosa, previsto para 2020), ela ainda encontrou tempo para dirigir um novo curta-metragem, A Pedra, que foi selecionado para as…

Casa: Dor e Refúgio

Barbara Demerov* Nenhuma família é perfeita, mas toda família tem uma história. A diretora Letícia Simões sabe disso e transporta em seu filme fragmentos universais que pairam sob sua mãe, sua avó e a si mesma: aqui acompanhamos a dificuldade que existe dentro de certos relacionamentos, a falha na comunicação, a frustração ao tentar amenizar…

Olhar de Cinema 2019 :: Tendências

Marcelo Müller* A estrutura e a proposta do Olhar de Cinema permitem aos curadores bem mais do que apenas selecionar filmes de prévio sucesso e/ou visibilidade nos eventos cinematográficos mundo afora. A eles é possível capturar tendências, inquietações prementes, ou seja, observar inclinações ao costurar filmes que exibem determinados pontos de atração. Por isso mesmo é tão gratificante…

Plano inicial, plano final: um olhar para três longas da competitiva brasileira do 24º É Tudo Verdade

Por Adriano Garrett* Brasileiros que servem a exércitos estrangeiros; moradores de uma ocupação que outrora foi um cinema de luxo; habitantes de uma cidade conhecida como a “capital do jeans”. São a essas pessoas que três documentários brasileiros exibidos no 24º É Tudo Verdade voltam suas câmeras e seus interesses. Olhar para suas premissas, para…

Duas das vertentes do documentário musical brasileiro no É Tudo Verdade 2019

Maria Caú* A potência da música brasileira explica o grande número de documentários nacionais que tratam do tema, geralmente se centrando na trajetória de indivíduos ou grupos num formato de cinebiografia repleto de “cabeças falantes” que mais comumente se concentram em recontar fatos da vida do biografado ou mensurar o impacto da sua produção. Seguindo…

Testemunhas ou cúmplices?

por Nayara Reynaud* Presente na competição internacional de longas e médias-metragens da 24ª edição do É Tudo Verdade, depois de estrear e ser premiado no festival tcheco de Karlovy Vary, o documentário Testemunhas de Putin (2018) traz registros únicos sobre a subida do presidente russo Vladimir Putin ao poder, pela primeira vez. No entanto, é…

“SOLDADOS DA BORRACHA”, UM HOLOCAUSTO TROPICAL.

Por Celso Sabadin. É incrível como todo e qualquer filme sobre as injustiças, desmandos e maracutaias perpetradas no Brasil de antigamente ganham – neste atual desgoverno lunático – proporções contemporaneamente avassaladoras. É o caso de “Soldados da Borracha”, genial documentário selecionado para esta 24ª edição do Festival É Tudo Verdade. O longa é basicamente dividido…

Agnès Varda (1928-2019)

Um dossiê de Agnès Varda não poderia ser tradicional. A melhor forma de homenagear uma cineasta pioneira é trazendo reflexões diversas em mídias igualmente diversas. Por isso, abrimos com dois capítulos do podcast Feito por Elas com a participação de Isabel Wittmann e Camila Vieira, críticas da Abraccine: O segundo episódio faz parte da campanha #OPodcastÉDelas, criada…

As Praias de Agnès, uma geografia afetiva

Luiz Zanin* Agnès Varda foi o solitário nome feminino a penetrar no Clube do Bolinha dos diretores da nouvelle vague francesa. Não apenas. Ela foi uma espécie de precursora do movimento com seu filme La Pointe Courte (1954), nome de uma localidade à beira-mar, na Riviera, a qual, em meio a uma história de amor,…

Agnès Varda, a catadora de imagens

Luiz Zanin* Em seu documentário As Praias de Agnès (2008), a diretora belgo-francesa Agnès Varda traça um panorama real (e imaginário) da sua trajetória. Tanto de vida como cinematográfico. Mesmo porque, no artista, as duas dimensões se confundem. No filme (lançado em ótima cópia em DVD pelo Instituto Moreira Salles), Varda fala da influência das…

Melhores 2018 – Roma

O Melhor Longa Metragem Estrangeiro de 2018 segundo a Associação Brasileira de Críticos de Cinema – Abraccine foi Roma de Alfonso Cuarón, escolhido pelos associados entre todos os filmes lançados no país durante o ano, incluindo em streaming e os lançados na TV por assinatura. Sobre Roma (clique no nome para ler o texto completo): “Mas…

Roma

Por Luciano Ramos A Roma deste filme não é aquela chamada de a “Cidade Santa”. Mas, de fato, um determinado bairro da Cidade do México, que o cineasta Alfonso Cuarón escolheu para ambientar e dar nome a este seu magnífico trabalho. Porque ele teria escolhidos os locais e o nome? O próprio filme vai dizer.…