Dossiê 43ª Mostra SP: Documentários brasileiros

Banquete Coutinho, de Josafá Veloso

Banquete Coutinho é, mais do que tudo, uma forma de matar a saudade deste cineasta essencial que ele foi, servindo para manter vivo um legado a ser sempre revisitado. Dá vontade de sair correndo e rever todos os seus filmes. A falta que ele nos faz.”
Neusa Barbosa

Barretão, de Marcelo Santiago

“O documentário adquire um questionável caráter de obituário prévio, como nos grandes jornais em que se prepara a notícia de morte de personalidades em idade avançada, para terem a agilidade de publicá-las assim que for anunciado o falecimento.”
Bruno Carmelo

Beco, de Camilo Cavalcante

“Assim, ao invés de um propor olhar sociológico, o projeto revela uma abordagem próxima, de igual para igual, buscando apagar a distância hierárquica essencial entre o quem filma e quem é filmado.”
Bruno Carmelo

Chão, de Camila Freitas

“Claramente, a diretora quer que seus espectadores enxerguem o ponto de vista destes sem-terra, que, em geral, se observa sempre de longe e a partir de um filtro enviesado de coberturas de imprensa superficiais, quando não comprometidas – ou seja, com lado.”
Neusa Barbosa

Currais, de David Aguiar e Sabina Colares

“Currais, portanto, tem um papel importantíssimo ao rememorar essa que é uma história conhecida, mas esquecida no nosso país, principalmente agora, quando um movimento das elites começa a se desenhar em conformidade com interesses de exclusão e afastamento que justificaram ações como aquelas do passado.”
Cecilia Barroso

Encarcerados, de Pedro Bial, Claudia Calabi e Fernando Grostein Andrade

“O olhar para o sistema como um todo permite inserir o comportamento criminoso num mecanismo amplo, enquanto as imagens chocantes de cadáveres mutilados se afastam muito da plasticidade esperada do justiçamento heroico”
Bruno Carmelo

Enquanto Estamos Aqui, de Clarissa Campolina e Luiz Pretti

“Existe uma impressão de cansaço neste local onde as situações não parecem mudar, onde os dois imigrantes são acolhidos sem qualquer forma de estabilidade. É uma cidade onde as pessoas dizem “Está tudo bem”, sem estar de fato, apenas para evitarem o desgaste dos detalhes e das lamentações.”
Bruno Carmelo

Partida, de Caco Ciocler

“O dinamismo da narrativa surge de um movimento antagônico: procura-se ao mesmo tempo proteção dos amigos e o contato com a diferença, conhecer o Brasil e fugir dele, fazer política real e política encenada.”
Bruno Carmelo

Siron. Tempo Sobre Tela, de André Guerreiro Lopes e Rodrigo Campos

“Felizmente, os cineastas evitam a estrutura clássica, adotando ferramentas mais instigantes ao olhar, em paralelo com a subversão proposta por Siron.”
Bruno Carmelo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s