Prêmio Abraccine no 31º Cine Ceará

O Júri da Abraccine no 31º Cine Ceará foi composto pelos críticos Pedro Azevedo (presidente), Robledo Milani, Vitor Búrigo, Mylena Gadelha (Aceccine) e Daniela Dumaresq (convidada/Cinema – UFC). O festival aconteceu de 27 de novembro a 3 de dezembro de 2021, em Fortaleza.

O prêmio de Melhor Longa ficou com “A Praia do Fim do Mundo”, de Petrus Cariry, enquanto o prêmio de Melhor Curta foi para “O Durião Proibido”, de Txai Ferraz.

Leia as justificativas do júri:

MELHOR LONGA: “A Praia do Fim do Mundo”

Divulgação

O filme utiliza-se de um rigor formal na construção da imagem e da paisagem sonora para trabalhar o subtexto da corrosão como motor narrativo. Trabalho que ganha força com o elenco encabeçado por Marcélia Cartaxo e Fátima Muniz. Ao recorrer à ruína como paisagem, o longa se configura como um guia turístico às avessas e subverte o imaginário acerca do litoral cearense. E de modo mais amplo, o ponto de partida narrativo apresenta uma atualização da figura mítica de Jonas, relacionando hoje à urgência das questões ambientais.

MELHOR CURTA: “O Durião Proibido”

Divulgação

O filme se destaca pelo uso inventivo de ferramentas audiovisuais acessíveis para apresentar um discurso direto e confessional. A forma como utiliza imagens de arquivo e se reapropria de bancos de imagens públicas o colocam em um lugar destacado entre a safra de filmes pandêmicos. Destacam-se também a encenação da voz narradora e a força do texto.

Da esquerda para a direita: Mylena Gadelha, Vitor Búrigo, Pedro Azevedo e Daniela Dumaresq.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s