Visibilidade LGBT

o_clube_01_v2

Por Edu Fernandes

A visibilidade LGBTT é um tema em voga no cinema brasileiro contemporâneo. Apenas em 2014, tivemos as estreias comerciais de Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, Praia do Futuro e Do Lado de Fora. Nesse campo, são necessários tanto filmes que abordem diretamente a questão da homofobia quanto títulos que apenas apresentem personagens gays sem alarde. A esse segundo grupo faz parte a obra de Allan Ribeiro (de Esse Amor que nos Consome), que trouxe a Gramado O Clube.

O curta se passa quase todo dentro de uma boite gay, onde drags se apresentam. A única exceção é a primeira cena, que tem como cenário uma igreja, onde o padre anuncia a comemoração do aniversário do tal clube noturno enquanto drags “desmontadas” povoam os bancos.

Trecho do filme O clube, de Allan Ribeiro:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=82cQPjvvIJ0

A sequência não traz qualquer problematização da visão que a homossexualidade tem na maioria dos meios religiosos. O que pode passar como negligência do filme, também pode ser lido como exemplo de superação de mentes outrora fechadas. A presença religiosa tem o propósito de autorizar a abordagem desses personagens sem o compromisso de ter uma tônica de contestação social.

Como em seu longa anterior, O Clube é um filme de reinterpretação. Outro ponto em comum são cenas performáticas, alinhadas aos personagens e que dinamizam o ritmo. O filme deixa claro quais caminhos Ribeiro quer trilhar.

O que afasta os dois trabalhos do cineasta é uma maior dramaticidade em O Clube. No curta, Allan flerta com o suspense e constrói uma história de maneira mais ortodoxa do que em Esse Amor que nos Consome – não que isso seja um demérito! Prova da aprovação da escolha narrativa é a agenda lotada que o filme tem e terá no circuito dos festivais.

A dramaticidade mais clara auxilia no aprisionamento do público, que logo se cativa pelas personagens. Em um curta-metragem, com menos tempo para a criação desse elo, a opção faz todo o sentido.

Leia mais críticas dos filmes de Gramado em http://goo.gl/u734sr

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s