Dossiê Eduardo Coutinho

Eduardo Coutinho foi, sem sombra de dúvida, um dos maiores cineastas brasileiros. Sua obra faz um retrato de nosso país, nossa gente. Em homenagem a ele, morto no último dia 2, a Abraccine reúne críticas, entrevistas e reportagens feitas por diversos dos associados ao longo dos últimos anos, montando assim um painel da obra e…

Eduardo Coutinho: Entrevistas III

Coutinho usa Tchekhov para falar do homem comum em Moscou Por Alysson Oliveira “Sua obra fala de pessoas simples sem complacência.” A frase poderia muito bem ser usada para definir o trabalho do documentarista Eduardo Coutinho, autor de filmes como Jogo de Cena (2007), O Fim e o Princípio (2005), Peões (2004) e Edifício Master…

As várias frequências de Coutinho em Canções

Por Neusa Barbosa O documentarista Eduardo Coutinho gosta de investigar os avessos. Prefere os bastidores às fachadas. Dos apartamentos de um prédio em Copacabana Edíficio Master, à religião Santo forte, à velhice O film e o princípio, aos sonhos de sindicalistas dos anos 70/80 Peões e ao próprio teatro Moscou, muitos temas passaram pelo crivo…

Eduardo Coutinho: Edifício Master e Um Dia na Vida

Edifício Master Por Neusa Barbosa O documentarista Eduardo Coutinho faz cinema como quem exerce uma ciência que é um misto de exata e humana. É tão fluido e natural o modo como ele interage com seus entrevistados, mostrando-os tão soltos e espontâneos na tela como na vida real, como se falassem num confessionário e a…

Eduardo Coutinho: Entrevistas II

As canções Por Luiz Joaquim Mais que uma lição de cinema, ouvir o realizador Eduardo Coutinho, 78, soa também como uma lição de vida. Com uma vasta cabeleira branca, mais magro e frágil, mas com o humor afiado e uma sagacidade vigorosa sobre o que deseja do cinema, o fumante incorrigível veio a Fortaleza para ser…

Eduardo Coutinho: Babilônia 2000, Peões e O fim e o princípio

  Babilônia 2000 Por Luiz Vita O cineasta Eduardo Coutinho, o competente documentarista de Cabra Marcado para Morrer e Santo Forte, exercita o olhar atento de repórter em seu novo filme, Babilônia 2000, um emocionante e divertido passeio com cinco câmeras digitais por um morro carioca, na véspera do Réveillon do ano 2000. As imagens são irrequietas, às vezes…

Eduardo Coutinho: Cinema do encontro

O extraordinário narrador de narrações Por Sérgio Rizzo Como definir a obra de Eduardo Coutinho? Algumas tentativas são recorrentes e apontam, com formulações ligeiramente distintas, para horizontes complementares. Seria um “cinema do encontro”, como foi apresentado no título da retrospectiva dedicada a ele em outubro de 2003 pelo Centro Cultural Banco do Brasil. Seus curadores,…