Tempo de Aquarius

Marcelo Lyra* Sônia Braga faz Clara, uma jornalista que já foi famosa e hoje é a última moradora de um pequeno prédio antigo (desses de três andares), à beira da praia de Boa Viagem, no Recife. Ele foi quase todo adquirido por uma construtora que pretende construir no lugar mais um espigão de 30 andares,…

Aquarius mostra um Brasil transfigurado

Ernesto Barros* “Aquarius”, o novo filme de Kleber Mendonça Filho, que estreou nesta terça-feira (17-5) no Festival de Cannes, é um dos mais fortes e dilacerados retratos sociais da história do cinema brasileiro. O filme segue, em estilo, tom e ferocidade, a mesma disposição que o cineasta apresentou em “O Som ao Redor” ao demolir as…

Desejo, simbolismo e memória

Pablo Villaça* Duvido que haja no Festival de Cannes deste ano um filme mais repleto de afeto que “Aquarius”, segundo longa de ficção escrito e dirigido pelo pernambucano Kleber Mendonça Filho, responsável pelo maravilhoso “O Som ao Redor”. Povoado por personagens que (em sua maioria) se amam como parentes, amigos ou mesmo conhecidos da vizinhança,…

O valor da memória

Francisco Russo* Você com certeza conhece a frase “o Brasil é um país sem memória”, legado de décadas de incompetência administrativa na manutenção de documentos e construções. Com a velocidade dos dias atuais e o avanço da tecnologia, pode-se dizer que tal conceito ficou ainda mais amplo com a inevitável transferência de CDs, DVDs e…

O mundo vertiginoso de Abbas Kiarostami

José Geraldo Couto* Quando o cineasta iraniano Abbas Kiarostami surgiu aos olhos do mundo com filmes como “Onde fica a casa do meu amigo?” (1987) e “Close-up” (1990), houve quem se apressasse em dizer que seu sucesso no circuito dos festivais se devia a uma curiosidade pelo exotismo. O tempo provou que esses críticos estavam…

Uma despedida histórica no Brasil

Daniel Feix* Em Porto Alegre, a despedida do cineasta iraniano Abbas Kiarostami foi histórica. Menos de um mês antes de sua morte, três cinemas da cidade receberam a mostra Um filme, cem histórias: Abbas Kiarostami, que permitiu aos cinéfilos gaúchos assistirem a algumas de suas obras-primas na sala do cinema – “Close-up” (1990), “Através das…

“Cópia fiel”: duas visões sobre o mesmo filme

Críticas escritas à época do lançamento do filme no Brasil, nos primeiros meses de 2011. “CÓPIA FIEL” E KIAROSTAMI Antônio Carlos Egypto* Diz a sinopse oficial de “Cópia fiel” (2010): “Um homem e uma mulher se encontram em um pequeno vilarejo, no sudoeste da Toscana. O homem, um escritor britânico, que acabou de dar uma…

O mestre além das fronteiras

Cid Nader* Quando o mestre Abbas Kiarostami passou juntamente com sua obra a atravessar as fronteiras de seu Irã na década de 1990 do século 20, ganhando reconhecimento por conta dos grandes festivais de cinema do mundo, que já começavam a notar um inesperado e incipiente cinema nascendo de um dos países mais fechados do…