O mundo vertiginoso de Abbas Kiarostami

José Geraldo Couto* Quando o cineasta iraniano Abbas Kiarostami surgiu aos olhos do mundo com filmes como “Onde fica a casa do meu amigo?” (1987) e “Close-up” (1990), houve quem se apressasse em dizer que seu sucesso no circuito dos festivais se devia a uma curiosidade pelo exotismo. O tempo provou que esses críticos estavam…

Um mestre que revolucionou o cinema nos anos 1990

Luiz Zanin* De certa forma, Abbas Kiarostami tem seu nome ligado ao Brasil e a São Paulo, pois foi na Mostra, graças à iniciativa de Leon Cakoff, que pudemos conhecer seus filmes e com eles nos encantar. Era, então, quase um desconhecido para os cinéfilos brasileiros quando surgiu por aqui com o surpreendente “E a…

Memória viva de Abbas Kiarostami

Ivonete Pinto* Na segunda-feira, dia da morte de Abbas Kiarostami, recebi mensagens e falei com algumas pessoas sobre o cineasta iraniano. Em dois desses contatos havia choro: um curador de uma mostra sobre Kiarostami e um cineasta gaúcho. O fato desses dois homens, que se relacionavam com os filmes do diretor iraniano de forma distinta,…

Uma despedida histórica no Brasil

Daniel Feix* Em Porto Alegre, a despedida do cineasta iraniano Abbas Kiarostami foi histórica. Menos de um mês antes de sua morte, três cinemas da cidade receberam a mostra Um filme, cem histórias: Abbas Kiarostami, que permitiu aos cinéfilos gaúchos assistirem a algumas de suas obras-primas na sala do cinema – “Close-up” (1990), “Através das…

Kiarostami e Juliette Binoche: encontro marcado

Carlos Helí de Almeida* “Cópia fiel” (2010) foi rodado durante o verão italiano de 2009 e ganhou première no Festival de Cannes, de onde saiu com o prêmio de interpretação feminina. Mas essa primeira colaboração entre Abbas Kiarostami e a atriz Juliette Binoche começou a se esboçar 15 anos atrás, quando a francesa ganhou o…

O vento nos levará: recordações de um amigo

Renata de Almeida * No dia 4 de julho, tivemos a triste notícia da partida de Kiarostami. Muito se falou e se escreveu nestes dias sobre o grande artista que Abbas foi, reconhecido por críticos e admirado por cineastas como Akira Kurosawa, Jean Luc Godard e Martin Scorsese. Abbas, O Magnífico, como estampou a capa…