9º Olhar de Cinema: Algumas visões

MOSTRA FOCO

Vento Seco

O drama de uma existência homossexual nunca é ignorado – há menções a um assassinato homofóbico, há medo de assumir um romance gay, há a possibilidade da violência não fetichizada sempre à espreita, naquela cidade de interior. Mas o que predomina é a ternura entre os personagens, e ninguém parece minimante preocupado com a sexualidade alheia – por vezes, o ambiente operário vive uma harmonia que beira a idealização. O que, para além de ser uma escolha política, está inclusive em consonância com o aspecto fantasioso, até lúdico do filme
Por Bruno Ghetti

Vento Seco podia se entregar a um tipo de exercício puramente exibicionista – sendo tão explícito em filmar sexo, taras e devaneios eróticos –, mas busca ampliar essa experiência a partir de algo mais sólido, uma vez que muitos desses desejos escapam da pura fantasia do protagonista. Entram em jogo as marcas do melodrama e, como pano de fundo, a luta sindical
Por Rafael Carvalho

É isso, Vento Seco nunca foge à credibilidade que as imagens forjam, tenham elas funções puramente estéticas e celebratórias, ou tenham elas a missão de radiografar o estado mais primal dos sentimentos.
Por Francisco Carbone

MOSTRA EXIBIÇÕES ESPECIAIS

Nardjes A.

Este dia na vida de Nardjes permite mergulhar não só na gênese de um movimento que começou mais ou menos espontaneamente e teve o poder de crescer como um rastilho de pólvora, desvendando um pouco do espírito dos argelinos – um povo orgulhoso de ter conquistado, com batalhas e muito sangue, sua independência dos franceses, em 1962.
Por Neusa Barbosa

Nardjes A. assume explicitamente o mesmo caráter de sua personagem que, como muitos ali, adota uma postura de se manifestar alegremente contra a crise e a opressão no país, mesmo sem saber quem está organizando aquilo e, apesar do tom preocupado na narração, parece encarar o momento mais como uma festa democrática
Por Nayara Reynaud

O Tango do Viúvo

Todo o filme é um corpo único: como foi feito, desaparecido, refeito e ressuscitado – o pós-filmagem, o acaso, a criação, a (re)montagem, o perdido definitivamente(?)… O Tango do Viúvo e o Espelho Deformador incorpora tais percalços, floresce através deles e se firma como uma obra-prima do hors-champ.
Por Adolfo Gomes

ENCERRAMENTO

Antena da Raça

Há uma lógica coerente. Nossa história é cíclica, não há como negar. Os discursos retornam, as polaridades políticas também. Mais do que nunca, vemos os medos e posicionamentos se aproximarem em gestos e ações.
Por Amanda Aouad

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s