A importância do cineasta Nelson Pereira dos Santos

A morte do cineasta Nelson Pereira dos Santos no último dia 21 de abril, comoveu o meio cinematográfico brasileiro e mundial. Como disse o crítico e jornalista Luiz Zanin, “A dimensão da perda de Nelson Pereira dos Santos, que morreu sábado, com 89 anos, está para ser avaliada pelo cinema brasileiro.”

Diretor do marco inicial do Cinema Novo, considerado como mestre e pai do cinema moderno, Nelson Pereira dos Santos deixa um grande legado. Por isso, a Associação Brasileira de Críticos de Cinema faz-lhe uma homenagem em formato de dossiê que trará três tópicos distintos: Artigos, Entrevistas e Críticas de filmes. Começando por esse que traz as homenagens após a notícia do seu falecimento. Boa leitura a todos.

20180422-nelson-pereira-dos-santos-papo-de-cinema-2-750x467

Artigos (clique nos nomes para ler mais):
“Cineasta, que realizou três filmes baseados em Graciliano Ramos, e os documentários”Casa Grande & Senzala” e “Sérgio Buarque e Raízes do Brasil” não realizou um de seus sonhos: “Guerra e Liberdade – Castro Alves em São Paulo”, épico em que Maria de Medeiros interpretaria a atriz Eugénia Cámara”.
Maria do Rosário Caetano

“A dimensão da perda de Nelson Pereira dos Santos, que morreu sábado, com 89 anos, está para ser avaliada pelo cinema brasileiro. Em todo caso, ela é enorme, e há o consenso de que Nelson foi uma espécie de pai do moderno cinema brasileiro, assim como Humberto Mauro havia sido de sua fase anterior”.
Luiz Zanin

“Nelson Pereira dos Santos é imenso. Bastaria ser lembrado pela interpretação que fez da experiência de Graciliano Ramos na ditadura Vargas em Memórias do Cárcere, em 1984. Muito além dessa obra extraordinária do cinema brasileiro, o cineasta produziu uma variada e consistente filmografia de quase 30 títulos, entre ficção e documentário, que o coloca entre os intelectuais que pensaram o Brasil. No caso, por imagens de um cinema moderno, novo e vigoroso do qual foi precursor.”
Fatimarlei Lunardelli

“É impossível comensurar o tamanho do legado para o cinema brasileiro deixado por Nelson Pereira dos Santos, cuja nota sobre seu falecimento no dia de hoje (21), aos 89 anos, foi divulgada há pouco mais de 60 minutos desta publicação.”
Luiz Joaquim

“Morreu Nelson, esse homem considerado o pai do Cinema Novo, sujeito que abriu as portas, que provocou uma verdadeira revolução na nossa arte tão combalida por toda sorte de contratempos, sensível em tempos enrijecidos. Foi-se, infelizmente, aquele cuja trajetória se alimentou de Graciliano Ramos em duas oportunidades, que dialogou com Nelson Rodrigues, que estabeleceu ponte entre cinema e literatura, artes por ele amadas incondicionalmente.”
Marcelo Müller

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s