O Estranho Caso de Angélica – Dossiê Manoel de Oliveira

Por Filipe Furtado A certa altura, a dona da pensão em que o protagonista de O Estranho Caso de Angélica reside descreve uma série de fotos que ele deixara dependuradas, misturando imagens da personagem-título com outras “assustadoras” de trabalhadores rurais empunhando enxadas. Imaginamos que a mulher, um tanto fofoqueira, está a exagerar, mas quando a…

Sempre Bela – Dossiê Manoel de Oliveira

Por Alysson Oliveira Em 1967, Luis Buñuel (mais uma vez) chocou a burguesia com seu Bela da Tarde, que marcou Catherine Deneuve com a loira glacial francesa – no papel de uma dona de casa que se liberta sexualmente passando tardes num bordel onde encontra vários tipos de prazer, não apenas o sexual. Quatro décadas…

Certezas na dúvida

Por Roger Lerina | roger.lerina@zerohora.com.br Entrevistei Manoel de Oliveira ( 1908 – 2015) em 2004. O encontro, precioso para mim, aconteceu durante a 28ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.  O diretor de obras-primas como “Vale Abraão” (1993) e “Non, ou a Vã Glória de Mandar” (1990) veio ao país divulgar seu então mais recente filme: “O…

As obras de Manoel (II)

O Estranho Caso de Angélica Por Luiz Joaquim (PE) “O Estranho Caso de Angélica”, de Manoel de Oliveira, será finalmente projetado, em cópia 35 mm, no Recife. O filme foi lançado no Un Certain Regard de Cannes 2010 e programado como filme de abertura da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo no ano passado…

As obras de Manoel

Um Filme Falado Por Carlos Eduardo Lourenço Jorge (Cineweb, SP) Manoel de Oliveira não está absolutamente preocupado com os impasses globalizados vividos nestes tempos entre a previdência do Estado e os candidatos à beira da aposentadoria. Aliás, esta é a última coisa que deve passar pela cabeça deste garoto-prodígio que teima, quase centenário, em ser precoce…

A insistência de Manoel de Oliveira

O princípio da palavra Por Ivonete Pinto O português Manoel de Oliveira é um insistente. Insiste em fazer filmes que se movimentam na categoria do cinema de arte e do cinema de ensaio, quando a maioria prefere as facilidades do cinema dito comercial. Insiste em viver e trabalhar quando todos, na sua idade, já desistiram…