Relatório da 41ª Mostra de São Paulo

Daniel Medeiros* Ao longo da 41ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o Júri da ABRACCINE avaliou um total de 11 filmes brasileiros realizados por diretores estreantes. O relato que se segue é uma avaliação pessoal sobre cada um desses filmes, começando por um que me agradou muito: “O Beijo no Asfalto”, nova adaptação…

Anatomia da melancolia

Rosane Pavam* Dizer sem sombras. Dizer, simplesmente, a partir da realidade que percebemos e nos percebe. Nossos primeiros diretores de longas-metragens almejam ao eterno a partir do instante. Seus onze filmes, exibidos durante a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, são ensaios de micro-história sobre a herança emotiva de um país. Ao assistir a…

O jovem Karl Marx

Neusa Barbosa* O celebrado diretor do documentário Eu não sou seu negro, o haitiano Raoul Peck, volta com um inspirado drama biográfico, sobre os anos de juventude de dois homens que mudaram o mundo: Karl Marx e Friedrich Engels. No roteiro, assinado por Peck e Pascal Bonitzer, Marx (August Diehl) é um jovem de menos…

Temporada de Caça

Luiz Vita* Depois de dirigir três curtas, a diretora argentina Natalia Garagiola faz sua estreia em longas com um drama maduro sobre o difícil relacionamento entre pai e filho, tendo como cenário o ambiente primitivo de uma Patagônia nem um pouco acolhedora, mais próxima de estimular uma catarse agressiva em personagens obrigados a conviver nesse…

Cadeiras Brancas

Rodrigo Zavala* Mat (Matthew Joils) e Emily (Emily Hurley) são dois jovens de Christchurch, Nova Zelândia, que divagam sobre seu isolamento social e perda de perspectivas, nesta produção do cineasta iraniano Reza Dormishian (de Eu Não Estou Com Raiva e Lanturi). Usando um encadeamento linear de fotos com vozes em off, em vez de uma…

Human Flow

Robledo Milani* Em determinada sequência de Human Flow, um dos longas de maior expressão do artista chinês Ai Weiwei, um tigre acaba invadindo uma área dedicada a pessoas que não tem para onde ir. O animal ali foi parar fugindo da interferência humana, e ao escapar de um lado, acaba se vendo envolto em outra armadilha.…

As Boas Maneiras

Marcelo Müller* O horror é um gênero caro à dupla de cineastas paulistas Juliana Rojas e Marco Dutra. Em As Boas Maneiras temos sintomas da instauração de algo estranho, inicialmente, na interação entre Ana (Marjorie Estiano) e a nova empregada, Clara (Isabél Zuaa). A criação do ambiente terrífico é esmerada, com a utilização expressiva de sons e iluminação.…

GUIDO ARAUJO, UMA LONGA JORNADA

Um depoimento pessoal Maria do Rosário Caetano Em dia recente, quando o mês de setembro se aproximava do fim, a professora Bohumila Araújo, a Mila, companheira tchecoeslovaca de Guido Araújo, me deu uma triste notícia: o criador da Jornada Internacional de Cinema da Bahia estava vivendo seus momentos derradeiros. Jorge Alfredo Guimarães, autor de série…

Guido Araújo em três décadas

Adolfo Gomes A primeira vez que vi Guido Araújo e ele já me convidou a sentar à mesa do cinema brasileiro.  Era 1995 e havia, na Jornada Internacional de Cinema da Bahia, uma mesa-redonda sobre os 40 anos da censura de “Rio 40 Graus”.  Nelson Pereira dos Santos estava presente, vários críticos, entre eles o Luiz Zanin…

Sobre Guido Araújo, a memória e o cinema

Adalberto Meireles Os contratempos abundam em qualquer festival, mas as Jornadas Internacionais de Cinema da Bahia eram hors concours em número de incidentes inusitados. Basta lembrar do encerramento de uma das edições: Via Negromonte e Nelson Xavier como mestres de cerimônias de uma concorrida noite de premiação na Reitoria da Ufba lotada e, pasmem, não…

O adeus a Guido Araújo

Luiz Zanin Notícias vindas da Bahia dão conta da morte de Guido Araújo, aos 83. Já sabíamos que andava doente e havia sido internado, mas sempre restava uma esperança. Em vão. Guido se foi e, com ele, toda uma parte da história do cinema brasileiro e baiano. Guido fez parte do núcleo original do filme…