Dossiê Cine Ceará: As relações de poder e suas histórias fantásticas

Cristiana Parente*

Distopias e histórias do fantástico foram ambientes recorrentes no Cine Ceará em 2019. Quase todos discutem as relações de poder, seja no campo político, seja nas relações pessoais. No longa Notícias do Fim do Mundo, de Rosemberg Cariry, seu personagem principal Alexandre Taylor, dirigente um grupo de Reisado, se rebela contra os estados autoritários, de um mundo distópico, sequestrando o embaixador de Golem (uma nação imperialista). O longa discute temas importantes e contemporâneos, utilizando-se de um tsunami de imagens reais, jornalísticas de nosso período atual, onde o real se torna simulacro. Trata-se de um filme ópera que traz o teatro e a cultura popular para esta distopia contemporânea que discute a autoridade e autoritarismo e o poder de uma elite versus o poder popular.

A viagem extraordinária de Celeste Garcia, de Arturo Infante (seu primeiro longa), conta com um plano de fundo de ficção científica. Na forma de uma narrativa fantástica, discute aspectos importantes sobre o feminino e o masculino, e as relações de poder, entre os indivíduos e o Estado, e ainda as relações pessoais e suas expectativas de uma vida melhor. Trata-se de uma comédia-trágica, da personagem Celeste García, uma ex-professora e guia do Planetário de Havana, que vislumbra uma nova vida em um planeta de alienígenas que aterrissam em Cuba. Nesta oportunidade de visitar outro planeta, Celeste se inscreve para a viagem na esperança de uma vida melhor e mais gratificante, e através de flashbacks reflete sobre seu passado no contexto pessoal e social. Novamente, como Notícias do Fim do Mundo, o longa traz em cena, a tragicidade das vidas cotidianas da vida contemporânea, de forma globalizada.

Os curtas-metragens Além da jornada, de Gabriel Silveira e Victor Furtado, e Pop ritual, de Mozart Freire, ambos com uma narrativa do gênero do fantástico, com fundos temáticos bem distantes, vêm também discutir a temática do poder nas relações pessoais e sociais hodiernas. Marcados por uma linguagem experimental, trazem em cena personagens submissos e suas relações com seus opressores.

Percebe-se assim, que o tema “poder e autoridade”, em forma de histórias fantásticas, está frequente no cinema latino-americano, nas mais distintas formas estilísticas cinematográficas, seja no viés das histórias pessoais ou do contexto sócio-político. O que nos faz chamar atenção, ainda, nestas narrativas cinematográficas, é que tanto a decupagem e a montagem se expressam de forma pendular entre a estética clássica e moderna, mesmo apresentando aspectos narrativos contemporâneos e em alguns casos, de forma experimental.

* Cristiana Parente integrou o júri Abraccine do 29º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s